APRENDIZADO COMPARTILHADO

O BLOG DA PUBLIX

Marketing Digital
13
Jan / 17

Como seria o mundo sem Design?

por Marianna Ottoni

Já tentou imaginar se o mundo perdesse as cores, o cheiro, o tato ou audição? Tudo não iria se manter igual, muito menos apreciável. Todos os dias seriam monótonos, levando à rotinas ainda mais insuportáveis. O mundo Sem Design teria o mesmo efeito devastador.

O design é o trabalho pictórico, imagético e estético por trás das imagens das propagandas até as interfaces dos aplicativos de celular. É regido pela criatividade, uma liberdade criada pelo homem para fazê-lo diferente do resto da natureza. Ele está em todo lugar, quase não podemos percebê-lo nos mínimos detalhes. Mas ele está ali, presente no seu campo visual e tátil, fazendo a diferença.

Se supormos que o Design desaparece de uma vez do nosso mundo, como isso afetaria as empresas e a sua vida? Acredite, ia mudar de forma drástica. Pegue uma folha em branco de ofício e olhe para ela: não é angustiante não ter algo que a preencha? Esse seria o mundo sem Design.

Imagine-se chegando ao Starbucks, pedindo seu café e ele vem em um copo todo branco. Mesmo que você fosse no outro lado da rua, na concorrência, iriam te oferecer o mesmo copo branco, no máximo teria um escrito sem graça, identificando qual era o tipo da bebida. A concorrência entre as empresas não teriam a identidade visual como aliada. Não teriam o logotipo para identificar cada empresa, prejudicando muito a afirmação da marca. Todos seriam iguais, a competição entre as empresas poderiam se tornar um caos.

Mas se supormos que a própria empresa poderia fazer o seu logotipo para tentar agregar valor a seu produto, sem o auxílio do Design. As empresas teriam teoricamente um nome, assim poderia ser criado um logotipo. E você gosta da fonte Comics Sans? Nesse mundo muitas empresas poderia se render a essa fonte “maravilhosa” e as outras fontes, como Brush Script e fontes fantasias. Essas fontes poderiam trazer grandes prejuízos para a identidade visual, pois não respeitam as três leis básicas da Tipografia, usada pelos designers gráficos que são: leiturabilidade, visibilidade e legibilidade. O logotipo com fontes erradas, não teriam a leiturabilidade (fontes que dificultam a leitura), a visibilidade (poderiam ter o tamanho inadequado) e a legibilidade (poderiam ser usados cores e proporções erradas).

Mas o logotipo, não é só feito da parte tipográfica, certo? Tem ainda a parte do desenho do logo. Mas nesse mundo sem Design, a empresa teria o risco de escolher a cor não apropriada, por exemplo. A Psicologia das Cores é importante no desenvolvimento de uma marca. Pois as cores causam um impacto muito maior em nossa mente do que imagens e textos. Além dessa grande vantagem das cores, cada uma delas pode estimular um significado ou desejo em nosso inconsciente. A combinação das cores laranja, amarelo e vermelho estimulam a fome e abrem o apetite. Imagine você indo comer um hambúrguer e ele vem uma embalagem sem graça, na cor cinza? Inconscientemente, essa cor não ia estimular seu apetite, fazendo seu hambúrguer ser menos gostoso.

O mesmo poderia ocorrer com desenho que compõe o logotipo. Ele poderia ser feito por alguém da empresa, sem que seja um designer. Mas os riscos do logotipo ter traços confusos aumentariam. O grafismo poderiam deixar a marca com visibilidade fraca. O elemento escolhido para compor a identidade visual, poderia ter o significado atribuído de forma errada. Por exemplo um empresa funerária poderia escolher o símbolo de um sorriso, com o slogan: “Você está feliz no outro mundo conosco”. Um sorriso para funerária? Um sorriso remete a indústria odontológica, o entusiasmo e a felicidade. Tudo que uma funerária não ia conseguir te estimular. Fora que você já estaria morto! O mundo sem design teria menos bom senso nas marcas das empresas.

Até agora falamos mais das empresas, mas qual seria impacto do mundo sem Design, nas redes sociais e aplicativos dos smartphones, por exemplo. Eles teriam somente sua função, não estética e ergonomia visual adequadas. Imagine o Facebook com fonte inelegível e os posts sem ordem adequada para responsividades do aparelhos digitais. Imagine você escutando suas músicas no Spotify, com interface sem a opção nítida de salvar suas músicas ou algum ícone com uma cor chamativa que facilitasse que você criasse uma playlist. Ao invés disso, você teria que fazer um enorme caminho, ir até o menu do aplicativo, até encontrar a opção de “Criar uma playlist”, depois de muitos filtros. Ia atrapalhar sua experiência musical, um pecado, não concorda?

Mas respire fundo, esse pesadelo do Design deixar nosso mundo, não aconteceu! O mundo ainda tem suas cores estimulantes, fontes com leiturabilidade, logotipos que afirmam as marcas das empresas e ainda temos nosso glorioso Photoshop fazendo milagres imagéticos! E por trás de cada item e ferramentas, têm o Designer, que estudou para montar o sucesso da sua empresa e para melhorar sua experiência em cada produto ou interface que você utiliza a cada dia.

VEJA MAIS

NEWSLETTER

Fique por dentro sobre as novidades sobre o mundo da Publicidade. Cadastre-se em nossa Newsletter.